CREMERJ promove encontro com ligas acadêmicas de Medicina

06/11/2020

O CREMERJ promoveu encontro com os representantes da associações de ligas acadêmicas para tratar da criação de um podcast, com temática voltada para estudantes de Medicina, nessa semana, na sede da entidade. Participaram do encontro os diretores do CREMERJ Beatriz Costa e Yuri Salles e os membros da Associação Brasileira de Ligas Acadêmicas de Medicina (Ablam-Brasil) Miguel Augusto Pereira; da Associação Brasileira de Ligas Acadêmicas de Medicina (Ablam-RJ) Lygia Marina da Costa; da Associação Brasileira de Ligas Acadêmicas de Cirurgia Capítulo Rio de Janeiro (Ablac-RJ) Vanessa Bezerra; e da Associação dos Estudantes de Medicina do Estado do Rio de Janeiro (Aemed-RJ) Isadora Couto.

A diretora e coordenadora da Comissão de Integração do Médico Jovem (CIMJ) do CREMERJ, Beatriz Costa, afirma que valorizar o estudante de Medicina é engrandecer o futuro. "Precisamos trazer os estudantes para dentro do Conselho. Dar destaque para eles é importante para enaltecer a profissão. Por conta da pandemia da covid-19, ficaram quase sem aulas, migraram para a modalidade online e estão sem poder ir ao hospital. Não conseguem adquirir conhecimento e habilidades necessárias para uma formação de qualidade", afirma Beatriz, que também integra a CIMJ do CFM.

Durante a reunião, foi tratado sobre a criação de um podcast e de webinares com temática científica. Além disso, ficou definido que haverá encontros bimestrais das ligas com o Conselho, a fim dar continuidades à parceria.

Já para o diretor do CREMERJ Yuri Salles, o Conselho está atento à formação destes estudantes, que ingressarão no mercado de trabalho. "O CREMERJ preza ética médica, por isso queremos estar junto dos futuros médicos desde o início de sua graduação. Nossa missão é prepará-los para o mercado de trabalho e para os desafios que irão encontrar na profissão ", acrescenta.

"Eu achei positiva a iniciativa do CREMERJ. Estarmos aqui para debatermos a criação de um podcast e para promovermos webinares é muito importante para nós. Muitos estudantes não estão atentos a temas importantes como a ética médica, não por falta de interesse, mas, por falta de acesso a esse conhecimento", disse Miguel Augusto representante da Ablam-Brasil.